A IMPORTANCIA DE MENTOREAR NO REINO DE DEUS.


Por que Mentorear?

Mentorear faz-se necessário hoje em muitas áreas.

Casais jovens precisam ser mentoriados por casais mais experientes.

Empreendedores necessitam ser mentoreados por aqueles que são bem sucedidos em negócios.

Jovens precisam ser mentoreados pelos mais idosos e experientes e as jovens, serem mentoreadas por mulheres espiritualmente maduras.

Mentoreamento promove responsabilidade, estabilidade, permite e encoraja maturidade espiritual e emocional.



Mentoreamento une comunidades que por sua vez aumentam e promovem o bem estar de todos.

Quando mentoreamento é feito de um modo correto, todos são beneficiados.

Mentoreamento é bíblico. Moisés foi o mentor de Arão, Elias, o mentor de Eliseu, Daví, o mentor de Jônatas, Jesus o mentor dos seus apóstolos, Paulo o mentor de Timóteo e assim por diante.

Mentoreamento, aprendizado, discipulado, provavelmente casam-se um ao outro em termos de definição.

Provérbios 27:17 “Assim como o ferro afia o ferro, o homem afia o seu companheiro.”

O que é Mentorear?

Mentorear é o modelo bíblico do discipulado

“Jesus subiu a um monte e chamou a si aqueles que Ele quis, os quais vieram para junto dele. Escolheu doze, designando-os apóstolos, para que estivessem com Ele, os enviassem a pregar e tivessem autoridade para expulsar demônios” (Marcos 3: 13-14)

É como uma jornada para transformar a pessoa.

“Andando à beira do mar da Galiléia, Jesus viu Simão e seu irmão André lançando redes ao mar, pois eram pescadores. E disse Jesus: “Sigam-me, e Eu os farei pescadores de homens”. (Marcos 1: 16-17)

É um compartilhar de experiências em todos os níveis, que ajuda transformar a pessoa.

“Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita Vontade de Deus.” (Romanos 12: 1-2)

É uma permuta de conversas, pensamentos, processos, conhecimento e orações designados a ajudar as pessoas amadurecerem e caminharem para a liderança, até o ponto em que eles começam a mentorear outros.

Jesus nos faz discípulos para que façamos outros discípulos. É reproduzível, inter-generacional.

Assim, do ponto de vista de Jesus, qualquer pessoa pode se tornar um discípulo e levar alguém mais a se tornar discípulo.

É um entendimento consciente do verdadeiro discípulo de Jesus, o desejo de mentorear outros a se tornarem discípulos de Jesus.

Em geral envolve alguém que tem demonstrado a habilidade de liderar com respeito e foi procurado por alguém de menor experiência com desejo de aprender, afim de expandir o Reino de Deus.

Componentes Chaves:

1. Obediência

Um dos segredos de ser um bom mentor, é que geralmente é algo que você não procura.

Porque?

Realmente o verdadeiro mentor é humilde e entende sua posição diante de Deus. Ele vê a si mesmo como um afortunado, abençoado e amado por Deus e se humilha para servi-lo.



“No outro dia chegaram a Cesareia. Cornélio os esperava com seus parentes e amigos mais íntimos que tinha convidado. Quando Pedro ia entrando na casa, Cornélio dirigiu-se a ele e prostrou-se aos seus pés, adorando-o. Mas Pedro o fez levantar-se, dizendo: “Levante-se, eu sou homem como você”. Conversando com ele, Pedro entrou e encontrou ali reunidas muitas pessoas” (Atos 10: 24-27)

Uma das maiores bênçãos que pode ser conferida a um seguidor de Cristo, é o chamado para ser mentor de alguém.

Mas antes de ser um mentor, tem que ter uma experiência real com Cristo. Você têm que conhecer Jesus Cristo como o Seu Salvador e Senhor pessoal.
Jesus nunca poderá fazer qualquer coisa através de você, a menos que tenha feito alguma coisa em você. Você não poderá liderar alguém em Cristo, se você não tiver sido guiado. Você não pode guiar alguém, se você não estiver seguindo Jesus como seu discípulo.

É impossível ser um mentor a menos que você tenha aprendido a ser um seguidor.

Obediência em seguir ao Senhor é uma característica dominante no seguidor de Cristo.

“As armas com as quais lutamos não são humanas, ao contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas. Destruímos argumentos e toda a pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levamos cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo. E estaremos prontos para punir todo ato de desobediência, uma vez estando completa a obediência de vocês. (2 Coríntios 10: 4-6).

“Somente aquele que crê, é obediente e somente aquele que é obediente, crê”. (Dietrich Bonhoeffer).

É uma coisa perigosa colocar pessoas num relacionamento com outra pessoa que nunca tenha demonstrado humildade e obediência em seguir Jesus.

Para um mentor ser eficiente, é necessário ter um coração de servo.
Esta pessoa pensa acerca de outras pessoas, o que Deus coloca em seus corações.

Elas movem de serem centralizadas em si mesmas, para se tornarem “centradas nos outros”.

“Os que pertencem a Cristo Jesus, crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito” (Gálatas 5: 24-25).

2. Disciplina

O mentor deve ter auto-disciplina, para viver uma vida equilibrada. Agora, isso não quer dizer que somos “perfeitos” ou que vivemos em “perfeição.”

“Não que eu já tenha obtido tudo isso ou tenha sido aperfeiçoado, mas prossigo para alcançá-lo pois para isso também fui alcançado por Cristo Jesus. Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em cristo Jesus. (Filipenses 3: 12-14 NIV)

Mas é necessário que haja sempre evidência de melhoria na vida do mentor! Nossas vidas devem sempre ir movendo adiante, para aquela vida que Jesus nos chamou.

Uma vida disciplinada quer dizer que encaixamos nossas vidas naturalmente na vontade de Deus todo o tempo, honestamente conhecendo que esta vontade será feita o quanto for possível. Entretanto não permitiremos que qualquer coisa interfira ou nos remova de seguir a Deus, porque se fizermos isto, quer dizer que estamos desequilibrados.

“Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não deixarei que nada me domine” (1 Coríntios 6: 12 NIV).

3.Caráter

O mentor tem que ser uma pessoa de caráter. Isto quer dizer que ele ou ela naturalmente exibirão a outros, o fruto do espírito e a mente que é focada em Cristo.

“Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas, não há lei”. (Gálatas 5: 22-23 NVI).

Uma pessoa será considerada como uma pessoa santa e espiritual e que é respeitada pelos seus companheiros (Atos 6).

Caráter é ser a pessoa que você é, quando ninguém está observando. A pessoa de caráter, abençoa Deus, a ela mesma e aos outros. Não é egoísta.

“Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a si mesmos. Cada um cuide, não somente dos seus interesses, mas também dos interesses dos outros.” (Filipenses 2: 3-4)



Paulo continua a mostrar como nós, todos os santos de Deus e em nosso caso, mentores, devemos viver.

“Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte, e morte de cruz. (Filipenses 2: 5-8)

Este é um exemplo da pessoa que tem grande caráter. O mentor em geral também tem o seu mentor. É uma pessoa completamente cônscia de si mesma.

4. Consciência Própria

Por causa da nossa natureza pecaminosa que ainda é parte do nosso ser, como nossos corações podem ser maus! A pessoa que tem consciência de si mesma, sabe que precisa de ajuda nas próprias vidas, por causa de suas fraquezas.

Você pode pensar que sua vida é boa e que está tudo bem. Esse não é bem o caso. Nós podemos enganar a nós mesmos. Aí é que mentorear é importante, para ter alguém que fale conosco, alguém que possa ser confiável através de um relacionamento livre de controle, manipulação e opressão.

5. Responsabilidade

Mentorear também providencia meios de responsabilidade (prestação de contas). Assim como Jesus tinha seus discípulos em responsabilidade, assim devemos nós fazer o mesmo.

O único problema com responsabilidade é que esta só é confiável até onde vai a integridade do indivíduo. Parece contraditório mas é verdadeiro. Você só será responsável se ESCOLHER ser.

Eu não posso fazer você, nem ninguém pode fazer você.

Esta é a razão pela qual confiança é um fator vital no relacionamento do mentor. Nós só compartilharemos nossos pensamentos, problemas, vitórias e triunfos, com pessoas em quem confiamos.

Nós sugerimos que para ter sucesso neste processo de mentorear, uma aliança (contrato) deve ser feito entre as duas partes. Esse acordo deve incluir transparência, responsabilidade, tempo junto, confiança e um pacto de oração. Isto pavimenta o caminho para um respeito mútuo.

6. Respeito Mútuo e humildade

O mentor nunca deve controlar ou exercer domínio na vida daquele a quem está mentoreando.

Modelos abusivos do que muitas vezes é chamado de “discipulado”, têm causado mais dano do que ajuda às pessoas.

O mentor que se baseia em princípios bíblicos, nunca faz decisões, nunca interfere com direções, nunca exige submissões exclusivas ou total obediência das pessoas a quem ele ou ela mentoria.

Tem que ser entendido claramente, que “fazemos discípulos” para Jesus. Os discípulos não são nossos, mas do Senhor!

“No dia seguinte João estava ali novamente com dois dos seus discípulos. Quando viu Jesus passando, disse: “Vejam! É o Cordeiro de Deus!” Ouvindo-o dizer isso, os dois discípulos seguiram Jesus. (João 1: 35-37)

O mentor não é superior ao mentoreado. Nem o mentoreado é superior ao mentor. As duas partes aprenderão um com o outro.

Os verdadeiros servos de Jesus Cristo sabem que é pela Graça de Deus que eles são o que são, seres humanos que antes eram escravos do pecado e agora foram transformados pelo Espírito Santo. O verdadeiro filho de Deus, não importa quão novato é em seu relacionamento, começou a viver uma experiência transformadora pelo poder de Jesus Cristo.

Nós todos estamos neste caminho de transformação, o qual significa que nem um é superior ao outro. Deus está fazendo a sua obra em nós todos.

“Estou convencido de que Aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo”. (Filipenses 1:6 NIV)

O mentor deve estar pronto a se abrir completamente para a pessoa a quem está mentoreando. Não há pergunta “FORA” de limites.

Um completo e transparente relacionamento é necessário para que a relação vá em frente. Autenticidade é importante. É um significante caminho para que o mundo saiba que nós somos o que dizemos que somos.

7.Negação própria e sacrifício

“Uma grande multidão ia acompanhando Jesus; este, voltando-se para ela, disse: “Se alguém vem a mim e ama o seu pai, sua mãe, sua mulher, seus filhos, seus irmãos e irmãs, e até a sua própria vida mais do que a mim, não pode ser meu discípulo. Qual de vocês, se quiser construir uma torre, primeiro não se assenta e calcula o preço, para ver se tem dinheiro suficiente para completá-la? Pois se lançar o alicerce e não for capaz de terminá-la, todos os que a virem rirão dele, dizendo: Este homem começou a construir e não foi capaz de terminar. Ou, qual é o rei que, pretendendo sair à guerra contra outro rei, primeiro não se assenta e pensa se com dez mil homens é capaz de enfrentar aquele que vem contra ele com vinte mil? Se não for capaz, enviará uma delegação, enquanto o outro ainda está longe, e pedirá um acordo de paz. Da mesma forma, qualquer de vocês que não renunciar a tudo o que possui, não pode ser meu discípulo.” (Lucas 14: 25-33).

Jesus apontou áreas de renúncia para a pessoa que deseja segui-lo totalmente, quando se torna seu discípulo.

Isso vai afetar seus valores e prioridades na vida.

Jesus Cristo se torna a fonte exclusiva da nossa confiança, lealdade e fonte de saber.

Jesus Cristo se torna a razão absoluta para viver ou morrer.

Jesus se torna a exclusiva dedicação das nossas vidas, não importa o que percamos.

A renúncia própria e sacrifício do relacionamento do mentor, é para Jesus Cristo e não para eles próprios, porque mentores e mentoreados são igualmente discípulos de Jesus Cristo.

É Jesus quem coloca suas prioridades em nossas vidas. Pais, mães, maridos, esposas, filhos, irmãos e irmãs, têm seus lugares na lista de Jesus. Quem prioriza ministério acima da família, se torna pior do que descrentes.

“Se alguém não cuida dos seus parentes, e especialmente dos de sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente”- 1 Timóteo 5:8).

Finalmente mentorear requer paciência, perseverança e graça.

É necessário paciência para poder lidar com tudo que encontrar pelo caminho incluíndo as dinâmicas do discipulado. Este relacionamento é desenvolvido e nutrito por pessoas que estão vivas, em plena atividade na, sujeitas a eventos inesperados, vivência de fatos reais da vida e com acontecimentos sem precedentes num mundo que é real.

Trasformação é um processo que requer tempo para ser completado, muito tempo. Produz consequências como resultados imediatos de mudanças que ninguém queria fazer, por conseguinte, produzirá reações das pessoas com as quais você estará envolvido, pessoas que terão dificuldades em lidar com a transformação pela qual você mesmo estará passando.




Perseverança é necessário para continuar consistentemente com o processo de mentoriar até que o mentoriado esteja apto a mentoriar outros nesse processo de transformação de vida, que é fazer discípulos de Jesus. Estamos sendo transformados para nos assemelharmos a Ele.

“Por isto, tudo suporto por causa dos eleitos, para que também eles alcancem a salvação que está em Cristo Jesus, com glória eterna.” (II Tm. 2:10)

“Lembre-se dos primeiros dias, depois que vocês foram iluminados, quando suportaram muita luta e sofrimento. Algumas vezes vocês foram expostos a insultos e tribulações; em outras ocasiões fizeram-se solidários com os que assim foram tratados. Vocês se compadeceram dos que estavam na prisão e aceitaram alegremente o confisco dos seus próprios bens, pois sabiam que possuíam bens superiores e permanents.

Por isto, não abram mão da confiança que vocês tem; ela será ricamente recompensada.

Vocês precisam perserverar, de modo que, quando tiverem feito a vontade de Deus, recebam o que Ele prometeu: pois em breve, muito em breve “Aquele que vem virá e não demorará. Mas o Meu justo viverá pela fé. E se retroceder, não me agradarei dele.
Nós, porém, não somos dos que retrocedem e são destruídos, mas que dos que crêem e são salvos.” (Hb 10:32-38)

Mentoriar requer Graça e Deus nos dará mais Graça à medida que nos humilharmos reconhecendo que não podemos ser fiéis sem o Seu Espírito e que não podemos transformar a nós mesmos ou ninguém mais a não ser que Ele faça isto.

Na medida que reconhecermos que somos apenas participantes no Seu grande empreendimento do Céu na Terra, que é transformar pessoas como você e eu na Imagem de Jesus Cristo.

“Mas Ele nos concede Graça maior. Por isto diz a Escritura: “Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes.” (Tg 4:6)

Exibições: 389

Comentar

Você precisa ser um membro de SAÚDE DO ESPÍRITO, ALMA E CORPO para adicionar comentários!

Entrar em SAÚDE DO ESPÍRITO, ALMA E CORPO

Membros

Notas

AMADOS, LEIAM OS TÓPICOS A PARTIR DA PÁGINA PRINCIPAL E VAMOS PARTICIPAR MAIS DA NOSSA REDE. QUE DEUS VOS GUARDE E ABENÇOE.

Criado por Pastora-Psicanalista MÉRCES 15 Maio 2009 at 16:48. Atualizado pela última vez por Pastora-Psicanalista MÉRCES 6 Dez, 2015.

CLICK BÍBLIA-DEBATES-TÓPICOS-FORUM

Criado por Pastora-Psicanalista MÉRCES 9 Ago 2013 at 13:16. Atualizado pela última vez por Pastora-Psicanalista MÉRCES 9 Ago, 2013.

SAÚDE INTEGRAL

© 2020   Criado por Pastora-Psicanalista MÉRCES.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço