Rádio Jesus a Vida
  • Masculino
  • Salvador,Ba.
  • Brasil
Compartilhar
  • Mensagens de blog
  • Tópicos
  • Grupos (1)
  • Fotos
  • Álbuns de Fotos
  • Vídeos

Amigos de Rádio Jesus a Vida

  • celio  rodrigues de oliveira
  • Pastora-Psicanalista MÉRCES

Grupos de Rádio Jesus a Vida

Presentes recebidos

Presente

Rádio Jesus a Vida ainda não recebeu nenhum presente

Dar um presente

 

Bem-vindo(a), Ministério Jesus a Vida

Rádio Jesus a Vida


Últimas atividades

Rádio Jesus a Vida atualizaram seus perfis
8 Fev

Notícias e Artigos M.J.V

Notícia » Três Razões porque Deus permite a Adversidade

Texto: Atos 9:1-8 
  
Introdução: Deus permite adversidade, angústia, provações, tribulações e sofrimentos para que sejam valiosas lições de experiência em nossas vidas. Estas adversidades podem levar-nos a um nível maior de conhecimento e entendimento. Elas também podem mudar a nossa percepção ou visão do mundo que nos rodeia e nosso relacionamento com Deus. A adversidade também pode nos levar a mudar o nosso comportamento. 

O Senhor é o mestre final e devemos olhar para ele para entender o significado ou a lição que ele está nos dando na adversidade. Primeiro temos que estar dispostos a reconhecer que a adversidade que estamos passando pode trazer algo de positivo em nossas vidas. Precisamos nos lembrar de que Deus deseja que a adversidade tenha um propósito bom e benéfico para nos tornar mais semelhantes a Jesus Cristo. 
  
Com tudo isso em mente, podemos fazer uma perguntar quando a adversidade chega: Qual proposito o Senhor tem para permitir esta adversidade na minha vida? 
  
Deus permite a adversidade, por três razões: 
1. Para chamar nossa atenção 
2. Para nos levar a um autoexame 
3. Para nos levar a um lugar onde vamos mudar a nossa crença ou o nosso comportamento 

I. Deus usa a adversidade para chamar nossa atenção

A. Em muitos sentidos somos como alunos em uma sala de aula, quando se trata de ouvir a Deus. 
1. Para que o professor na sala de aula alcance qualquer aprendizagem dos alunos, primeiro ele tem que chamar a atenção deles. 
2. Às vezes o Senhor usa a adversidade para nos acordar e para chamar nossa atenção para que possamos olhar para ele e aprender com ele. 
B. O exemplo de Saulo de Tarso, em Atos 9:1-8 
1. Saulo de Tarso tinha uma missão: 
a. A missão de Saulo era ir a Damasco e matar o maior número de discípulos do Senhor que ele pudesse encontrar e qualquer pessoa que ele encontrasse ao longo do caminho. 
b. Até esta viagem o objetivo principal de Saulo em toda a sua vida foi a perseguição dos cristãos. Nota Atos 9:1 
2. A adversidade chama a atenção de Saulo: Nota Atos 9:3 
a. O Senhor chama a atenção de Saulo, fazendo com que uma grande luz lhe cegasse temporariamente. 
b. Esta adversidade não só chama a atenção de Saulo, mas também o humilha diante de seus companheiros de viagem que iam com ele. 
c. O Senhor perguntou a Saulo no versículo 4 "Por que me persegues" fazendo Saulo perceber que toda a sua vida tinha sido perseguir o Senhor e não apenas os cristãos. 
d. Isso fez com que Saulo olhasse para si mesmo e percebesse o quão errado sua vida e suas ações tinham sido. 
3. A conversão de Saulo: 
a. Esta aflição intensa de adversidade levou Saulo a mudar sua vida completamente ao redor. 
b. Vemos no versículo 20 que, em questão de dias, ele estava pregando e anunciando Jesus Cristo como o Filho de Deus. 
c. É fácil ver o valor da adversidade, quando olhamos para a história de Saulo. 
d. Porque ele foi humilhado e inclusive ficou cego, Saulo reconheceu que precisava mudar de vida. 
e. Deste ponto em diante, Saulo passou a ser conhecido como o apóstolo Paulo. 
f. Ele pregou o evangelho de Jesus Cristo e plantou igrejas por todo o mundo romano. 
C. Nota. Salmo 25:1-7 
1. Esta é uma oração que Davi escreveu que podemos aplicar em nossas vidas, quando o Senhor nos chama a atenção com a adversidade. 
2. Devemos responder rápido e humildemente a ele e ouvir o que ele está dizendo para nós. 

II. A adversidade nos leva a um autoexame.

A. Examine-se a si mesmo. 
1. Quando Deus usa a adversidade para nos desperta ou nos motivar, devemos parar de olhar para a vida dos outros e examinar a nós mesmos. 
a. Muitas vezes quando o problema ocorre, tendemos a assumir outra personalidade. 
b. O termo "O verdadeiro eu" pode finalmente mostrar completamente. 
2. Como cristãos devemos praticar o autoexame de uma forma contínua, regular. 
a. Nota I Coríntios 11:28 
b. Aqui Paulo está dizendo aos coríntios para examinarem-se a si mesmos para avaliar o seu merecimento na participação da ceia do Senhor. 
3. Devemos tomar o tempo para pesquisar dentro de nós mesmos para descobrir o que nos impulsiona, motiva ou nos seduz. 
B. Seja um templo para o Senhor.
1. Se vivemos em circunstâncias negativas do passado, elas vão nos arrastar para baixo e nos impedir de se aproximar mais de Deus. 
2. Algumas das coisas que podem ser lembranças antigas, tentações, feridas não curadas, ou relacionamentos irreconciliáveis ​​do passado. 
3. Cada um de nós é um templo do Espírito Santo e a vontade de Deus para nós é que sejamos vasos limpos e utilizáveis ​​para o Senhor. 
4. Ele deseja que sejamos livres de qualquer coisa que vai nos atrapalhar mentalmente, psicologicamente, espiritualmente de segui-lo. 
5. Às vezes, temos a tendência de ser complacentes e aceitar o sofrimento e a dor do passado como apenas uma parte de quem somos. 
6. Foi quando o Senhor enviou a adversidade para nós fazer examinar a nós mesmos e nos encorajar a seguir o que podemos ser em Cristo, se nós só olharmos para ele. 
7. Quanto mais tempo nós deixamos as questões espirituais sem solução, maior será a sua influência negativa em nossas vidas e será mais fácil se afastar de Deus e esquecer que ele está lá para nós. 
  
Pensamento: Se Deus não permitisse a pressão sobre nós por meio da adversidade, seríamos atraídos para mais perto dele e do propósito que ele tem para a nossa vida, ou nós iriamos a deriva para mais longe dele? Como Deus pode influenciar a nossa vida e nos guiar para onde ele quer que estejamos se não estamos indo na direção certa? 

III. A lição eficaz conduz a uma mudança de comportamento

A. Reconhecer a necessidade de uma mudança 
1. O professor, por vezes, irá preparar os objetivos comportamentais como uma medida para ver se seus alunos estão respondendo ao seu ensino. 
2. Esperamos que o caráter que o professor tem se esforçado para ensinar; seja indicado por uma mudança de comportamento e atitudes por parte dos alunos. 
3. As lições que o Senhor nos dá através da adversidade são também para mudar nosso comportamento e mudar as nossas crenças que podem influenciar o nosso comportamento. 
4. Para alguns, o autoexame pode ser uma experiência dolorosa. 
a. Precisamos lembrar que não importa o que encontramos dentro de nós, Deus sabe disso e está pronto para que nós nos acheguemos a ele. 
b. Ele tem o nosso melhor interesse em mente e está sempre lá para nos ajudar a lidar com a dor e os sofrimentos que temos escondido dentro de nós. 
c. Quando Deus nos mostra as nossas falhas e deficiências por meio das adversidades, precisamos reconhecer a necessidade de olhar para ele para nos ajudar e reconhecer a necessidade de uma mudança nossa vida. 
d. O resultado será uma caminhada mais íntima com Deus e um amadurecimento do nosso espírito em direção a ele e um reflexo do seu amor será mostrado através de nós para aqueles que nos rodeiam. 
B. Nosso crescimento contínuo é o desejo do Senhor 
1. Não é suficiente que Deus pode chamar nossa atenção através de adversidades e exercitar o autoexame por causa deles. 
2. Nós também temos que mudar a nossa resposta para com Deus de alguma forma para nos beneficiar plenamente e crescer a partir da adversidade que ele nos envia. 
3. O Senhor não deseja que nós paremos em algum momento de nosso crescimento em direção ao todo completo como seres humanos. 
4. Ele tem um nível de perfeição para as nossas vidas que, provavelmente, não vai chegar, mas devemos nos esforçar continuamente para crescer espiritualmente e chegar o mais próximo a esse nível que pudermos. 
C. A adversidade inspira uma resposta para o crescimento 
1. Quando nos tornamos complacentes em nossas vidas o Senhor faz com que as adversidades entrem em nossas vidas como uma forma de nos mover para frente em nossa caminhada espiritual com ele. 
2. Ele não quer chamar a atenção apenas de pecadores não salvos, mas ele também deseja a atenção daqueles que o amam também. Deus deseja e incentiva todos nós a praticar com frequência o autoexame, para que possamos ver nossos defeitos e ver aquelas coisas que temos escondido dentro de nós que precisamos cuidar. 
D. A adversidade inspira uma mudança 
1. A vontade do Senhor para nós é completar essa tarefa difícil de mudar nossas crenças e mudar o nosso comportamento em nossas vidas, para que possamos ser um em harmonia com Deus e usar nossas vidas como se o próprio Deus estivesse andando conosco. 
2. Para que isso aconteça, temos que usar as adversidades para avançar, crescer espiritualmente e olhar continuamente em direção a Jesus Cristo para nos ajudar através delas. 
  
Conclusão e questões para reflexão: Você consegue se lembrar de uma experiência em sua vida em que você crê que o Senhor chamou a sua atenção? Como você respondeu a isso? Qual foi o resultado? 
Você consegue se lembrar de uma experiência em que você crê que o Senhor o levou a examinar uma determinada área de sua vida de uma maneira específica e focada? Foi uma experiência dolorosa para você? Como você respondeu a isso? Qual foi o resultado? 
  
Pr. Aldenir Araújo

Ajude a manter essa obra

Notícia » "O que é oração intercessória?"

Resposta: Oração intercesória é a ação de orar por outras pessoas. O papel de mediador em oração era prevalente no Velho Testamento (ex: Abraão, Moisés, Davi, Samuel, Ezequias, Elias, Jeremias, Ezequiel e Daniel). No entanto, Cristo é retratado no Novo Testamento como o intercessor supremo; e por causa disso toda oração Cristã se torna intercessão, já que é oferecida a Deus através de Jesus Cristo. Jesus acabou com a distância que existia entre nós e Deus quando Ele morreu na cruz. Ele foi o mais importante mediador (intercessor) que já existiu. Por causa disso podemos agora interceder em oração a favor de outros Cristãos, ou pelos perdidos, pedindo a Deus que lhes conceda arrependimento de acordo com Sua vontade. "Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem" (1 Timóteo 2:5). "Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós" (Romanos 8:34).

Um modelo maravilhoso de oração intercessória é encontrado em Daniel 9, onde Daniel orou pelo seu povo, o qual tinha abandonado a Deus. Sua oração contém todos os elementos de oração intercessória verdadeira. É em resposta à Palavra de Deus (v. 2); caracterizada por fervor (v.3) e auto-recusa (v.4); identificou-se humildemente com o povo de Deus (v.5); foi fortificada através de confissão (v.5-15); era dependente do caráter de Deus (v. 4,7,9,15); e tinha como objetivo principal a glória de Deus (v.16-19). Como Daniel, os Cristãos devem se aproximar de Deus em oração a favor de outras pessoas com uma postura triste pelo pecado e com arrependimento, reconhecendo nossa indignidade e com uma atitude de auto-recusa. Daniel não ora dizendo: "Eu tenho o direito de exigir isso de você, Deus, porque sou um de seus intercessores especiais e escolhidos". Ele se aproxima de Deus e diz: "Sou um pecador", o que na verdade quer dizer: "não tenho o direito de exigir nada". Oração intercessória verdadeira procura não só conhecer a vontade de Deus e vê-la realizada, mas vê-la realizada quer nos beneficie ou não, qualquer que seja o custo. Esse tipo de oração procura dar glória a Deus, não a nós mesmos.

A seguir encontre uma lista parcial daqueles por quem devemos oferecer orações intercessórias: todos em autoridade (1 Timóteo 2:2); pastores (Filipenses 1:19); a Igreja (Salmos 122:6); amigos (Jó 42:8); os que não são salvos (Romanos 10:1); os doentes (Tiago 5:14); inimigos (Jeremias 29:7); aqueles que nos perseguem (Mateus 5:44); aqueles que nos abandonam (2 Timóteo 4:16); e todos os homens (1 Timóteo 2:1). 

Há uma idéia falsa no Cristianismo contemporário de que aqueles que oferecem oração intercessória por outras pessoas são uma classe especial de super-Cristãos, chamados por Deus para um ministério de intercessão. Nada poderia ser mais falso. A Bíblia deixa bem claro que todos os Cristãos são chamados para serem intercessores. Todos os Cristãos têm o Espírito Santo em seus corações e, da mesma forma como Ele intercede por nós de acordo com a vontade de Deus (Romanos 8:26-27), devemos interceder uns pelos outros. Isso não é um privilégio limitado apenas a uma elite Cristã exclusiva; esse é um comando para todos. Na verdade, não oferecer oração intercessória a favor de outras pessoas é pecado. “Quanto a mim, longe de mim que eu peque contra o SENHOR, deixando de orar por vós...” (1 Samuel 12:23).

Certamente Pedro e Paulo, quando pedindo a outras pessoas para intercederem por eles, não limitou seus pedidos àqueles com um chamado especial à intercessão. “Pedro, pois, estava guardado no cárcere; mas havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele” (Atos 12:5). Note que toda a igreja estava orando por ele, não apenas aqueles com o dom de intercessão. Em Efésios 6:16-18, Paulo exorta os Cristãos de Efésios – todos eles – nos princípios básicos da vida Cristã. “embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos”. É fácil ver que oração intercessória deve fazer parte da vida Cristã para todos os que crêem.

Além disso, Paulo pediu por oração a todos os Cristãos Romanos a seu favor: “Rogo-vos, pois, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e também pelo amor do Espírito, que luteis juntamente comigo nas orações a Deus a meu favor” (Romanos 15:30). Ele também pediu aos Cristãos da igreja de Colossos para intercederem por ele: “Perseverai na oração, vigiando com ações de graças. Suplicai, ao mesmo tempo, também por nós, para que Deus nos abra porta à palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual também estou algemado” (Colossenses 4:2-3). Em nenhum lugar onde pedidos de oração por intercessão são registrados na Bíblia há qualquer indicação de que apenas um certo grupo de pessoas podia interceder. Ao contrário, aqueles que pedem por intercessão vão se beneficiar de todas as orações por eles oferecidas! A idéia de que intercessão é o privilégio e chamado de apenas alguns Cristãos não tem nenhuma base bíblica. Pior ainda, é uma idéia muito destrutiva que pode levar ao orgulho, um sentimento de direito e Gnosticismo. 

Que privilégio tão maravilhoso e importante temos em poder nos aproximar corajosamente do trono do Deus Onipotente com nossas orações e súplicas. Louvemos a Deus por Sua misericórdia e amor tão incríveis!

Participe de nosso Culto: O Poder da Oração | Segunda a sexta às 18h.

Fonte: gotquestions.org

Ajude-nos a continuar abençoar vidas!

Notícia » Hospital Ana Nery está sem bolsas de sangue, precisando de doadores.

Hospital Ana Nery está sem bolsas de sangue, precisando de doadores.

Soteropolitano! Por favor,

Hospital Ana Nery faz apelo em nome dos pacientes que estão aguardando cirurgia cardíaca, pois estão na dependência de doadores de sangue.

 

SUA AJUDA COM CERTEZA VAI SALVAR VIDAS

Doe sangue!

Veja o procedimento para doação:

Para fazer a doação é necessário:

- Levar documento oficial de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira do conselho profissional ou carteira nacional de habilitação);

- Estar bem de saúde;

- Ter entre 16 (dos 16 até 18 anos incompletos, apenas com consentimento formal dos responsáveis) e 69 anos, 11 meses e 29 dias;

- Pesar mais de 50 Kg;

- Não estar em jejum; evitar apenas alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação.

Os voluntários deverão se dirigir ao Hemoba e informar que a doação será em nome do Hospital Ana Nery.

HEMOBA

 

Endereço: Ladeira do Hospital Geral, S/N - Brotas, Salvador - BA, 40286-240 - Telefone: (71) 3116-5664

 

 Ajude-nos alcançar doadores, compartilhe!

Notícia » Oito etapas para vencer a tentação do adultério e ter uma vida conjugal vitoriosa.

1- Cuidado com o excesso de autoconfiança. Nunca diga: “Comigo isso nunca vai acontecer”. A autoconfiança foi a causa do fracasso de Pedro diante da tentação de negar a Jesus (Mt 26.33,34). Consciente de que ninguém está livre dessa possibilidade, devemos orar sempre: “Senhor, nunca deixe faltar temor em nosso coração e ensina-nos a viver com sabedoria e prudência”.

2- Nunca brinque na “Zona de Perigo”. A queda de Sansão é a história de um homem que brincou de flertar com o pecado (Jz 16.1-31). Jesus disse aos seus discípulos: “…a carne é fraca” (Mt 26.41). Todas as pessoas que cederam à tentação e praticaram o adultério cometeram o mesmo erro de Sansão, ou seja, brincaram onde e com quem não deviam brincar. Se a “carne” é fraca, todo cuidado é pouco.

3- Sempre preste conta ao cônjuge. A Bíblia diz: “Confessai as vossas culpas uns aos outros; e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” (Tg 5.16). É necessário que o(angel) companheiro(angel) saiba o que está acontecendo na vida do outro. Uma vida não supervisionada não é vivida com responsabilidade. Todos nós precisamos viver conscientes de que temos que responder a alguém sobre os nossos atos.

4- Peça ajuda quando perceber algum sinal de perigo rodeando. O casal precisa construir uma relação com base na verdade (Pv 10.9) para que quando vier a tentação um tenha confiança no outro para abrir o coração, buscando ajuda. Há situações na vida em é impossível vencer sozinho. Quando o cônjuge procura ser um agente de cura para o companheiro, o resultado final é a vitória sobre a tentação de pecar.

5- Cultive o seu casamento como se faz com um jardim. Não se pode negligenciar o casamento e esperar que ele por si só floresça e frutifique. Invista no seu relacionamento conjugal, dê a atenção necessária. Jamais descuide das barreiras de proteção que devem estar em torno do seu casamento.
Não confie no cônjuge ao ponto de achar que ele(angel) está imune ao pecado do adultério. A sua confiança no cônjuge deve ser inteligente, equilibrada e sensata. Confiar não significa ver o outro como um “anjo incapaz de pecar” só porque ele(angel) é uma pessoa seriamente comprometida com Deus. Por mais que o seu cônjuge seja sério e espiritual, ajude-o(angel) a não pecar.

6- Selecione suas amizades – Já aconselhei casais que caíram em pecado porque não foram criteriosos em relação a quem deveriam receber como “amigos” dentro de casa ou até mesmo porque não foram cuidadosos com quem eles se relacionavam. Quem ama não tem ciúmes doentios, mas sabe cuidar, protegendo muito bem a pessoa amada. A esposa deve ajudar o marido a enxergar o que muitas vezes ele não percebe e que, no futuro, pode se tornar um grande problema. E o marido deve fazer o mesmo.

7- Ao perceber qualquer comportamento estranho do cônjuge, não tenha medo de confrontá-lo. A verdade não tem medo da luz. Pessoas responsáveis respondem perguntas difíceis sobre os seus atos. A confrontação quase sempre provoca tensão, mas é o melhor caminho para livrar o outro de um tropeço moral, que via de regra torna-se fatal no relacionamento. Quantos casamentos teriam sido salvos se o cônjuge tivesse confrontado o outro na busca de livrá-lo do pior!? Infelizmente, na maioria das vezes em que ocorre um adultério, só depois que tudo vem à tona é que o cônjuge diz: “Bem que eu notei, vi, percebi, desconfiei… Mas não tive coragem de perguntar, de ir atrás, de buscar a verdade.” Lembre-se: É sempre mais fácil vencer a tentação quando o processo está no início.

8- Cuidado com a internet. De todos os avanços tecnológicos, a internet é uma das mais impressionantes invenções do homem. A internet foi um fator determinante para a globalização, pois tudo passa por essa rede virtual fantástica. Porém, quando esse meio de comunicação é usado para o mal, o prejuízo é tão grande ou maior quanto os benefícios que ela proporciona. O número de crianças, adolescentes, jovens e casais que estão se perdendo a partir do facebook, das salas de bate-papo, dos recados através de msn´s e de outras janelas virtuais é assustador. Quando se trata de internet, é preciso tomar muito cuidado para não usar de forma errada esse instrumento tão poderoso. O melhor lugar para se ter um computador em casa é na sala ou em uma espaço onde o marido supervisiona a esposa e vice-versa. Conheci um homem casado que, não conseguindo vencer a tentação de visitar páginas impróprias na internet, decidiu falar sobre isso com a sua esposa. Os dois acabaram tomando uma atitude radical: sempre que ele precisasse, ela iria acessar a internet junto com ele, pois assim a esposa, que não tinha esse problema, poderia ajudá-lo a vencer a tentação de conviver com aquilo que poderia destruir o casamento deles. A Bíblia diz que é melhor serem dois do que um, e o cordão de três dobras não se quebra com facilidade (Ec 4). Foi por isso que Jesus disse, vigiai e orai…

por: Pr. Josué Gonçalves

 

Precisando de ajuda espiritual, oração, conte conosco! Vá ao nosso atendimento.

Ajude-nos a continuar abençaor vidas!

Notícia » Projeto: Ganhando minha família para Jesus

O projeto Ganhando Minha Família para Jesus tem como objetivo promover atividades como:

Campanha de jejum e oração em favor das almas alvo da salvação, atividades evangelísticas em redes sociais, WhatsApp e e-mails. Veja como participar:

- Cadastre membro de sua família os que ainda não estão salvos e os que se encontra afastados dos caminhos do Senhor Jesus Cristo. Faça isso através do formulário abaixo.

- Siga orientações afim de serem aplicadas para colaborar nesse objetivo. Essas orientações serão enviadas por e-mail de cadastro.

O que vamos fazer?

- O ministério Jesus a Vida estará em atividade de jejum e oração para que Deus venha agir nessas vidas libertando e salvando.

- Vamos evangelizar essas pessoas através de e-mail, redes sociais e WhatsApp.

Faça o cadastro agora mesmo!

(De grande importância que preencha formulário corretamente)

 

 

Ajude esse Ministério

Informações do Perfil

Dia/Mês/Ano - de Entrada nesta Rede?
02/12/02012
Cidade-Estado-País (moradia)
Salvador, Ba.
Dia/mês/Ano - (Nascimento)
05/05/1972
Estado Civil? Nome do conjuge
Casado
Qual a sua religião? Nome da Igreja/Comunidade?
Evangélico - Igreja Assembleia de Deus
Qual o teu ministério/dons/chamado?
Pastor
Tem site web? Blog? Rede? Anote o endereço
http://www.jesusavida.com.br/
SEU E-MAIL
contatos@jesusavida.com.br
FOTO? Coloque a sua foto no perfil, se não tiver agora, faça-a com urgência. Anote que colocará.
Rádio Jesus a Vida

Caixa de Recados (1 comentário)

Você precisa ser um membro de SAÚDE DO ESPÍRITO, ALMA E CORPO para adicionar comentários!

Entrar em SAÚDE DO ESPÍRITO, ALMA E CORPO

Às 7:03 em 5 maio 2013, Pastora-Psicanalista MÉRCES disse...

Que a Glória do Senhor esteja sobre a tua vida. Parabéns! Shalon!

 
 
 

Membros

Notas

AMADOS, LEIAM OS TÓPICOS A PARTIR DA PÁGINA PRINCIPAL E VAMOS PARTICIPAR MAIS DA NOSSA REDE. QUE DEUS VOS GUARDE E ABENÇOE.

Criado por Pastora-Psicanalista MÉRCES 15 Maio 2009 at 16:48. Atualizado pela última vez por Pastora-Psicanalista MÉRCES 6 Dez, 2015.

CLICK BÍBLIA-DEBATES-TÓPICOS-FORUM

Criado por Pastora-Psicanalista MÉRCES 9 Ago 2013 at 13:16. Atualizado pela última vez por Pastora-Psicanalista MÉRCES 9 Ago, 2013.

© 2018   Criado por Pastora-Psicanalista MÉRCES.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço